PREFEITURA MUNICIPAL DE PRESIDENTE BERNARDES
FECHAR

Equipe da Vigilância realiza testes contra a leishmaniose

Créditos:

  A equipe da Vigilância Epidemiológica de Presidente Bernardes tem realizado exames em cães para o combate a leishimaniose. A equipe começou os trabalhos no final de janeiro com a coleta de amostra em cães suspeitos com a doença. Esta coleta de agora é a segunda etapa: "Primeiro coletamos o sangue dos animais suspeitos e mandamos para análise. Essa segunda fase, estamos fazendo para contraprova dos exames que deram positivos" salienta Fernando Lima, veterinário.

            No município, 12 cães foram diagnosticados com essa doença e agora passam por esse exame de contraprova: " Se o segundo exame der positivo, temos que realizar a eutanásia (ato de proporcionar morte sem sofrimento a um doente atingido por afecção incurável que produz dores intoleráveis) do animal", explica Fernando.

            Fernando ressalta que os cães diagnosticados com Leishimaniose também podem passar por tratamento, por conta do dono e com veterinário particular, porém o custo para tratamento é alto, cerca de 4 mil reais por ano: "O dono do animal que quiser realizar o tratamento deverá procurar um veterinário particular e a cada três meses, esse veterinário envia um relatório para a equipe da Vigilância".

            Todas as terças e quintas, a equipe tem ido aos bairros onde existem os cães com a doença para realizar a coleta.

 

  A LEISHIMANIOSE - É uma doença infecciosa causada por parasitas que vivem e se multiplicam no interior das células que fazem parte do sistema de defesa do indivíduo. A leishmaniose é transmitida por insetos hematófagos, ou mais conhecido como mosquito palha encontrado em lugares úmidos, escuros, onde existem muitas plantas. A transmissão acontece quando o mosquito palha pica o animal contaminado e depois pica o animal sadio ou o homem. 

Compartilhe: